terça-feira, 20 de abril de 2010

Quilombo de Palmas cercado pelos ruralistas



A Comunidade do Quilombo de Palmas, na região de Bagé/RS, está sofrendo pressão de fazendeiros, que estão em vigília na entrada do quilombo há 15 dias. Representantes do Movimento Negro denunciaram ao Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa RS, ao Ministério Público Federal e Estadual, além de outros órgãos, esta presença ostensiva em via pública gerando constrangimentos e impedindo, inclusive, a entrada do INCRA para a realização do trabalho de demarcação da área.

Um documento elaborado pelos representantes do movimento negro ontem, dia 20, exige providências aos órgãos responsáveis, como a polícia federal, Secretaria de Segurança Pública do RS, Ministério Publico Federal e Estadual, a Procuradoria do Incra entre outros. Exige-se que estes órgãos garantam a integridade física e moral dos Quilombolas e das Lideranças da Associação, bem como, da defesa do território que se encontra com a presença dos ruralistas fiscalizando o movimento de quem passa para impedir que o INCRA acesse o quilombo.


*não foram utilizados depoimentos dos quilombolas neste vídeo por solicitação dos mesmos, que temem por represálias por parte dos ruralistas

2 comentários:

Dudu disse...

Olá a todos! Moro em Bagé, e tenho acompanhado o assunto,mais através da mídia independente, já que em Bagé e no RS não existe imprensa, e sim algumas empresas comprometidas com outras causas, que não a informação e a cidadania. Caso precisem de alguma colaboração por aqui, estou à disposição.

Luis Eduardo Lopes Machado
Bagé - RS
luiseduardomachado@hotmail.com

vanda disse...

Olá Companheirada, resistência tem sido a marca quilombola, que tem recebido ataques de todos os lados e muito pouca ajuda para a resolução dos conflitos, o país inteiro está ou esteve em mobilização pela titulação de Terras Quilombola, precisamos articular cada ves mais nossa luta.
Vanda Pinedo
Coordnadora Nacional do MNU